Líderes de torcida: conheça a história por trás do cheerleading

4 minutos para ler

Quando pensamos em líderes de torcida, visualizamos garotas com uniformes coloridos, pompons e minissaia cantando gritos de guerra, não é mesmo? Aliás, elas são figuras fundamentais tanto para motivar os atletas como para animar as torcidas.

Mas você sabe o que é o cheerleading e qual é a história por trás das líderes de torcida? Apesar de se tratar de uma modalidade relativamente nova no Brasil, no resto do mundo, especialmente nos Estados Unidos, elas são relevantes há muito tempo.

Quer conhecer mais sobre o tema? Se sim, continue a leitura e fique por dentro da história das líderes de torcida!

Como as líderes de torcida surgiram?

O cheerleading é uma atividade física criada nos Estados Unidos. Em geral, tem duração de um a três minutos e inclui danças, quedas e saltos. O primeiro grito de torcida registrado na história aconteceu na década de 1880 na Universidade de Princeton.

A expansão do esporte ao redor do mundo ocorreu principalmente em razão de uma série de filmes que retratavam as líderes de torcida. Competições pela ESPN Internacional também contribuíram para o crescimento da modalidade.

O cheerleading sempre foi praticado por mulheres?

Um fato curioso e que poucas pessoas sabem é que, no começo, o cheerleading era um esporte praticado apenas por homens. As mulheres puderam participar da atividade e se tornar líderes de torcida apenas em 1923, na Universidade de Minnesota. Isso ocorreu principalmente em razão da falta de esportes voltados para o público feminino nas universidades.

Já nos anos 40, em razão da Segunda Guerra Mundial, muitos universitários homens foram recrutados para a batalha, o que fez com que a popularidade das líderes de torcida mulheres crescesse ainda mais.

Nos anos 50, a prática de animação de torcida começou a se tornar mais profissional. Tanto é que foi incluída na NFL (National Football League), inicialmente para os Baltimore Colts, equipe de futebol americano. Já em 1976, estreou no Super Bowl X e fixou-se de vez na cultura norte-americana.

Quando a prática do cheerleading teve início no Brasil?

Os Estados Unidos levaram a prática do cheerleading para outros lugares do mundo, principalmente por meio do cinema. É o caso, por exemplo, do Brasil, em que a prática ficou popular graças aos filmes dedicados ao tema e também em razão dos estudantes brasileiros que realizaram intercâmbio fora do país.

Apesar das líderes de torcida realizarem um importante papel motivacional a atletas e torcedores, no Brasil o esporte foi introduzido oficialmente apenas em 2008 pela Comissão Paulista de Cheerleading.

Hoje em dia, já temos como representante oficial a União Brasileira de Cheerleaders (UBC), que é afiliada à International Cheer Union (ICU) e criou, em 2011, um campeonato nacional para as equipes brasileiras de líderes de torcida competirem entre si.

Por aqui, a maioria das líderes de torcida são mulheres, mas os homens também praticam o esporte. Eles exercem principalmente a posição de base, ou seja, ficam na parte de baixo da pirâmide para fornecer sustentação.

E então, gostou de conhecer a história das líderes de torcida? Não é à toa que elas são fundamentais para motivar e animar a equipe e os torcedores durante as competições esportivas. Hoje é possível encontrar clubes dessa modalidade em diferentes universidades do Brasil — a maioria deles ligados às atléticas universitárias.

Se você achou este post interessante e quer ficar por dentro de outros conteúdos similares, acompanhe a gente nas redes sociais. Estamos no Facebook e no Instagram!

Posts relacionados

Deixe um comentário